Criolo

Detalhes

Added By

234 Fãs

Sat 3/25
6:45pm-7:45pm

Palco AXE

Bio

O MC, cantor e compositor Criolo iniciou sua carreira em 1989. Paulistano do bairro de Santo Amaro e criado no Grajaú, Kleber Gomes, o Criolo, escreveu seu primeiro rap aos 11 anos e sua primeira canção aos 25. Criador da Rinha dos MCs, uma das festas mais autênticas do hip hop dedicada às batalhas de improvisação, lançou em 2006 “Ainda há Tempo”, seu primeiro registro em estúdio com tiragem de 500 unidades.

Apreciador de sambas e fados, além de ser um compositor compulsivo, Criolo buscava apresentar suas canções em um disco produzido de modo diferente do consagrado pelos talentosos beat-makers de seu universo. Multi-talentoso e compositor de canções contundentes e letras bem construídas, Criolo destila versos habilidosos como MC, sem necessariamente utilizar-se de rimas para tal, e profere vocais que surpreendem pela beleza e versatilidade.

Em 2011 despontou no cenário musical brasileiro com "Nó na Orelha", um dos álbuns mais comentados da última década na cena nacional. Com apoio do centro cultural independente Matilha Cultural - que viabilizou a produção de disco - conheceu Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral, produtores do trabalho. O processo de gravação e produção do disco aproximou Criolo de uma nova cena e rendeu inclusões de suas músicas nos discos do produtor Gui Amabis e do projeto 3 na Massa. “Nó na Orelha” foi editado em vinil e CD, com arte de Ricardo Fernandes na capa.

A turnê do disco, que teve direção musical dos produtores, passou por mais de dez estados brasileiros, além de Buenos Aires, na Argentina e em Nova York, nos Estados Unidos. No processo, Criolo tocou ao lado de Mulatu Astatke em Londres e cativou plateias de todas as idades em Paris, Milão, Roma, além de integrar o line-up de um dos maiores festivais de música do mundo, o Roskilde, na Dinamarca. Encerrando sua primeira e bem-sucedida turnê no exterior, ele se apresentou pela primeira vez em Los Angeles e voltou a Nova York, dessa vez para tocar no festival Summer Stage, no Central Park. Nos mais de onze países por onde passou nas duas turnês internacionais que realizou em 2012, Criolo cativou plateias e ganhou o aval da crítica estrangeira.

A seguir, Criolo se apresentou com Caetano Veloso, Seu Jorge e com a fadista Ana Moura. Em 2013 disponibilizou para download gratuito o vídeo na íntegra do show Nó na Orelha – Ao vivo no Circo Voador e lançou o DVD Criolo e Emicida – Ao vivo, dirigido por Andrucha Waddington, Paula Lavigne e Ricardo Della Rosa. Em outubro de 2013 lançou, nos formatos vinil e digital, "Duas de Cinco", single com duas faixas inéditas produzidas por Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral, repetindo a fórmula que resultou na aprovação quase unânime, de crítica e público, do disco ,"Nó na Orelha".

Em 2014, a convite da Academia de Artes de Berlim, apresentou o Festival da Poesia de Berlim e participou do Midem, feira dedicada a negócios da música, em Cannes, na França. Lançou o curta-metragem "Duas De Cinco + Coccix-ência", dirigido por Denis Cisma e realizou uma pequena turnê intitulada Linha de Frente ao lado de Milton Nascimento.

Também realizou uma turnê com Mulatu Astatke pelo Brasil. No mesmo ano, Criolo lança “Convoque seu Buda” (Oloko Records). O álbum que tem produção musical de Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral e foi lançado nos formatos CD, vinil e digital, e disponibilizado para download gratuito no site oficial do artista.

Mais uma vez, a música de Criolo é guiada pelo trabalho coletivo, e o novo disco dá continuidade a um projeto feito por muitas mãos e cabeças. Reflexo deste processo, oito das dez faixas são coautorias. Além de Guilherme Held, Marcelo Cabral e Daniel Ganjaman, que fazem parte da banda que acompanha Criolo, somam-se os compositores Douglas Germano, contemporâneo do samba de roda, em “Fio de Prumo (Padê Onã)”; o jovem Síntese, de São José dos Campos, em “Plano de Voo”, e Rodrigo Campos, artista contemporâneo da mesma geração de Criolo, cuja música “Califórnia Azul” serviu de ponto de partida para “Duas de cinco”, lado A do single homônimo, lançado pelo artista em 2013. Tulipa Ruiz, cantora de destaque na nova geração independente paulistana, empresta seu timbre agudo e pop à ardilosa e bem-humorada “Cartão de visita”. Juçara Marçal, que em 2014 lançou o elogiado Encarnado, abre a voz em “Fio de Prumo (Padê Onã)”, que também conta com o clarinete de Money Mark, membro colaborador do emblemático trio estadunidense Beastie Boys.

De lá pra cá, conquistou mais de 15 prêmios, fez centenas de shows no Brasil e teve seus discos lançados na Europa e Estados Unidos. Autor de versos fortes e críticas sociais expressivas, já se apresentou ao lado de Caetano Veloso e Milton Nascimento, fez uma turnê e gravou um disco em homenagem à Tim Maia com Ivete Sangalo, além de ter composições registradas em álbuns de Ney Matogrosso, Tom Zé e Gal Costa.

Em 2015, Criolo atuou no cinema nos filmes ”Jonas”, da diretora Lô Politi e “Tudo que Aprendemos Juntos”, de Sérgio Machado. Também participou, em um número musical no prêmio ibero-americano de Cine Fênix, na Cidade do México, cantando “O que será, que será” ao lado da cantora mexicana Julieta Venegas. Nos meses de janeiro e julho, o rapper realizou turnês pela Europa, passando por França, Inglaterra, Alemanha, Itália, Portugal, Holanda e Bélgica. Também esteve a Argentina e no festival Womad, na Austrália.

Esse ano, após duas bem sucedidas turnês ao lado de sua prestigiosa banda, Criolo estreia novo show no formato clássico das apresentações de Hip Hop, acompanhado apenas por Dan Dan e DJ Marco, respectivamente nas dobras de voz e toca-discos. A turnê Ainda há Tempo é um espetáculo audiovisual, com direção artística e cenografia de Alexandre Orion, que mostra, com base em seu discurso, suas raízes e as histórias que o ajudaram a construir uma trajetória icônica na música e resgata o início de sua carreira.

A turnê vem percorrendo as principais cidades do país. No repertório, Criolo apresenta músicas mais conhecidas pelo grande público como “Grajauex”, “Subirusdoistiozin” e “Convoque Seu Buda” e também raps como “É o teste”, “Chuva ácida” e “No sapatinho”, clássicos de seu primeiro disco que serão revistos e rearranjados pelo produtor Daniel Ganjaman, responsável pela direção musical do show que se propõe a ser um mergulho nostálgico na trajetória do rapper. Seguindo nas comemorações de 10 anos do“Ainda Há Tempo”, o rapper também relançou o disco com novos arranjos.

Criolo irá preparar um show totalmente novo e cheio de novidades para o Lollapalooza 2017.