Djonga

Detalhes

Bio

Após lançar o aclamado "O Menino que Queria Ser Deus" em 2018, o rapper mineiro Djonga lança hoje (13/03) "Ladrão", composto por 10 música inéditas, produzidas por CoyoteBeats, coprodução Thiago Braga, masterizada por Arthur Luna e lançado pelo selo Ceia Ent."'Ladrão' é o melhor trabalho do Djonga, pois o Djonga não anda para trás, somente para frente. E é melhor porque é diferente dos outros dois, eu evolui como artista no modo geral, desde cantar até a parte lírica. Estou mais maduro, meu filho está maior, vive outras mil
coisas", comenta Djonga.

Em "Ladrão", seguem presentes alguns temas que o acompanham desde o primeiro trabalho, como a posição antirracista, forte crítica social, a religiosidade com forte presença no segundo álbum -¬ e a paternidade, temática cada dia mais incisiva nas músicas do rapper,tendo em vista que Djonga se tornou pai em 2017. O amadurecimento, seriedade e resgate às origens ficam evidentes em "Ladrão", que é ainda mais maduro e direto que os álbuns lançados anteriormente.

"Origem é o grande lance desse trabalho. Muitos se esquecem de onde vieram, só pensam onde querem chegar, mas se você não souber de onde veio, já era, morre lá mesmo, de corpo físico ou espiritualmente, na consciência das pessoas", comenta Djonga, que gravou o álbum todo na casa de sua avó, o que trouxe ainda mais esse perfil de resgate e sensibilidade.Sobre o título do álbum, o rapper explica o que "ladrão" significa para a sua história: "Ladrão é isso: os caras chamam a gente de ladrão desde sempre. Ladrão, vagabundo. Então a gente "rouba" e leva de volta para quem é dos nossos. Assim fica zero a zero" continua o cantor. Em 2018, um ano após o lançamento do seu disco de estreia, "Heresia", seu segundo trabalh de estúdio "O Menino que Queria ser Deus" venceu a votação popular da revista Rolling Stone como o melhor do ano.