Três anos bastam: como Post Malone chegou ao topo do Lollapalooza Brasil em tão pouco tempo

Austin Richard Post. Talvez este nome não te diga muita coisa, mas é por ele que Post Malone atende nos natais e nos dia de Ação de Graças em família. Em poucos anos de carreira se tornou um nome de destaque não apenas na cena local americana.

Surgindo em 2015 com o avassalador sucesso “White Iverson”, logo de cara deu pra perceber que o rap americano teria uma nova cara. A faixa teve bom desempenho nos charts e abriu o caminho para Stoney, o debut do rapper, que além deste single, também contou com “Too Young”, “Go Flex” e “Deja Vu”, além de “Congratulations”, seu primeiro top 10 do Hot100 da Billboard. O álbum fez tanto sucesso que catapultou a carreira de Post, fazendo dele presença garantida nos principais festivais americanos, como Coachella e o Lollapalooza Chicago de 2018.



Até este momento, Post era uma grande estrela nos EUA, mas ainda não tinha ganhado o mundo. Ainda. Pois em 2017 o single “Rockstar” chegou de forma avassaladora, tomando de assalto o primeiro lugar nas paradas de vários países e, logo, tornando-se um clássico.

Com o terreno feito, chegou a hora de escalar Nicki Minaj, G-Eazy, Ty Dolla Sign, 21 Savage e muitos outros artistas que colaboraram para que Beerbongs & Bentleys, o segundo álbum do rapper, que estreou na primeira posição do Billboard 200, vendendo mais de 450mil cópias, ou seja, já saiu do forno como disco de platina. Também pudera, “Candy Paint”, “Ball for Me” e as incríveis “Psycho” e “Better Now” são apenas algumas das 18 faixas do disco que alcançaram sucesso (isso que ele ainda está em tour, ou seja, vem mais por aí).



Sorte a nossa que sua primeira apresentação no Brasil será logo no Lollapalooza 2019. Está pronto para o incrível e aclamado show do Post Malone?

This article was posted on dezembro 20, 2018